Reginaldo Afonso Bobato

há 10 meses · 1 min. de leitura · visibility 0 ·

chat Entre em contato com o autor

thumb_up Relevante message Comentar

Cristo vive em suas escrituras, ou são falácias?

Cristo vive em suas escrituras, ou são falácias?

Quem é o Cristo?

Se Cristo voltasse, quem a matéria?

Sua própria igreja!

Muitos foram melhores do que Cristo, sito Michelangelo, Leonardo da Vinci, Francisco de Assis e muitos outros mártires, mas até agora, ninguém amou tanto quando Jesus Cristo, (que mesmo comprovado que milagres não existem) ninguém,( mesmo depois de seu martírio e crucificação)é tão respeitado quanto ele, e ninguém até agora teve um amor tão grande pela humanidade quanto ele ,e eu digo isso mesmo sendo um de seus críticos.

O que Cristo queria, de fato?

Combater a fome e a miséria e as grandes discrepâncias da época, que perduram até os dias de hoje.

Jesus disse:

Eu tive fome e me destes de comer.

Ele ganhou comida e assim foi grato, e o pão, um dos símbolos do cristianismo foi vivificado com suas palavras, eu sou o pão da vida.

Será que existe o pão da morte?

Esta analogia me faz pensar no desmatamento, no desrespeito as matas ciliares, o sacrifício pela queimada de cobras, ratos, tatus, etc.

Autor Reginaldo Afonso Bobato

Cristo vive em suas escrituras, ou são falácias?

Cristo vive em suas escrituras, ou são falácias?

Quem é o Cristo?

Se Cristo voltasse, quem a matéria?

Sua própria igreja!

Muitos foram melhores do que Cristo, sito Michelangelo, Leonardo da Vinci, Francisco de Assis e muitos outros mártires, mas até agora, ninguém amou tanto quando Jesus Cristo, (que mesmo comprovado que milagres não existem) ninguém,( mesmo depois de seu martírio e crucificação)é tão respeitado quanto ele, e ninguém até agora teve um amor tão grande pela humanidade quanto ele ,e eu digo isso mesmo sendo um de seus críticos.

O que Cristo queria, de fato?

Combater a fome e a miséria e as grandes discrepâncias da época, que perduram até os dias de hoje.

Jesus disse:

Eu tive fome e me destes de comer.

Ele ganhou comida e assim foi grato, e o pão, um dos símbolos do cristianismo foi vivificado com suas palavras, eu sou o pão da vida.

Será que existe o pão da morte?

Esta analogia me faz pensar no desmatamento, no desrespeito as matas ciliares, o sacrifício pela queimada de cobras, ratos, tatus, etc.

Autor Reginaldo Afonso Bobato


thumb_up Relevante message Comentar
Comentários

Mais artigos de Reginaldo Afonso Bobato

Ver blog
há 5 meses · 1 min. de leitura

É um Rei, você lê é uma legião Metáfora, analogia e etimologia da palavra religião

É um Rei, você lê é uma legião · Metáfora, analogi ...

há 5 meses · 1 min. de leitura

A lei é o leite, não o cigarro

A lei é o leite, não o cigarro · Sugiro um projet ...